Na eleição para o CREMEB a OMB apoia a Chapa 1 – Em defesa da Medicina.

A classe médica tem se mobilizado bastante em torno das suas entidades, o que já representa uma grande vitória incentivada pela OMB que sacudiu os colegas, fazendo-os quebrar a letargia prévia e galgar mais voz.

Nesse cenário, se avizinham as eleições para o CREMEB e a categoria terá que escolher um grupo para ser o disciplinador da ética e legislador do exercício da profissão. A OMB decidiu participar ativamente da eleição e apoiar a Chapa 1 – Em Defesa da Medicina, conforme comunicado prévio. Tal escolha não se deveu por mero acaso; ela se deu em total consonância com a visão do movimento em manter a sinergia com as entidades médicas, demonstrando assim a maturidade necessária após a gloriosa e vitoriosa campanha para o SINDIMED. Aproveitamos e convidamos a todos para participar de forma ativa no nosso Sindicato (SINDIMED), inclusive se filiando ao mesmo.

Com isso, alguns nomes foram sugeridos para compor a Chapa 1 e assim selar o desejo de união dos médicos em torno da defesa da nossa amada profissão. Para isso, contamos com uma grande renovação de nomes, o que proporciona também a formação de potenciais líderes futuros, contudo mantendo a prudência e responsabilidade necessárias para o andamento do nosso Conselho profissional, mesclando Renovação com Experiência, fórmula amplamente usada no ensino médico.

Temos sido constantemente atacados pela nossa decisão por pessoas que não conseguem agir em grupo, de forma colegiada, condição essa sine qua non para o papel Conselhal. Tal atitude vem associada a proposição de ações que não são de competência do CREMEB, o que as torna inexequíveis e meramente eleitoreiras.

Por outro lado, temos outros colegas, também postulantes, que possuem vínculos partidários e ideológicos claros com partidos que tem perseguido e vilipendiado os médicos há décadas, em especial o PT e o PC do B. Tais pessoas lideram uma chapa que tenta se camuflar dos seus reais propósitos, mas são grandes apoiadores e umbilicalmente ligados aos governos e ideologias que são contrários aos médicos, sendo apoiadores velados, outros abertamente, a programas como o Mais Médicos, ou a ex-presidente Dilma Rousseff.

Conclamamos mais uma vez a classe médica a se unir, formando uma coalização positiva, diante dos novos desafios vindouros e votando na Chapa 1 – Em defesa da Medicina.

Deixe uma resposta